A proliferação de fakenews no Youtube

Nos últimos anos foi possível notar..

um crescimento absurdo dos canais de Youtube ligados à difusão de notícias falsas, as famosas fakenews.

Esses mesmos canais normalmente estão diretamente ligados ao crescimento do fascismo, machismo e conservadorismo no Brasil.

Infelizmente, os algoritmos do Youtube e google (sites do google) que são tão eficientes em detectar infrações de propriedade intelectual e direitos de autor, são totalmente favoráveis ao tipo de comunicação de massa, violenta, ilegal e sem filtro promovida pelos canais de difusão de notícias falsas e preconceito que tem ganhado visibilidade nos últimos anos.

Grande motivo disso é que esses canais contam com financiamento público e privado e geram milhares de faturamento com anúncios e publicidade paga. Outro motivo importante para isso acontecer é pelo fato do código fonte, o programa por trás do youtube, ser ainda hoje um mistério para a população que só o google tem acesso.

Dessa forma, não temos como saber como são escolhidos os vídeos e canais que terão maior destaque uma vez que um usuário acessa o youtube. Mas, temos visto que os algorítmos tem favorecido canais de notícias falsas, que jogam manchetes absurdas elaboradas com poucas palavras com o intuito de servir como iscas para visualizadores casuais.

Entre esses canais se destaca uma enorme rede de comunicadores fascistas, ligados ao gabinete do ódio que tem se aproveitado dessas brechas e desse capital milionário para garantir sua parte nessa bolada.

Figuras políticas mais buscadas no youtube segundo o intercept entre julho e dezembro de 2018 (período eleitoral)

image

Link da reportagem: Ranking do Youtube da extrema direita

Como o sistema funciona?

É simples, os produtores de conteúdo se alinham a nova onda fascista verde amarela antipovo machista conservadora e reacionária por meio das cores verde amarela, das descrições e do apoio direto à Jair Messias Bolsonaro, seus familiares e vínculos políticos. Como contrapartida a esse comprometimento ideológico, o gabinete do ódio e empresários liberam seus milhões em anúncios pagos.

Quanto mais tosco e mais apelativo, mais visualizações

Assim mais anúncios o canal tende a ganhar, pois não apenas chama grande atenção dos apoiadores desse tipo de política, quanto também atrai a reação irada de seus opositores. É a famosa tática que funciona desde eras remotadas da internet da trolagem.

Uma trolagem muito mais elaborada e refinada

Uma vez que agora conta com fonte institucional e empresarial de recursos. Essa tática se encaixa perfeitamente com as notícias falsas, pois as notícias falsas tem exatamente esse perfil reacionário de fazer as pessoas levarem a coisa para o lado emocional.

Reagir de modo raivoso ao conteúdo é excelente

Isso é o que esperam quem quer captar anunciantes, seja de forma favorável ou contrária, o que a pessoa raivosa geralmente faz é reagir. Curtir, descutir, comentar, enviar para que outras pessoas também vejam e se unam a sua revolta. Infelizmente, independente da reação, a cada interação com o conteúdo malicioso faz sua popularidade aumentar uma vez que infla seu rankeamento no youtube, permitindo assim captar mais recursos de anunciantes. Isso ocorre porque a maioria dos anúncios na internet hoje, feitas pelo google, ocorre de forma “inteligente”, onde o próprio google capta o recurso e destina aos canais que darão mais visualizações ao anunciante, independente do conteúdo desses canais. Ou seja, quanto mais visualizações, comentários, curtidas, descurtidas tiver, mais eficiente o canal vai ser aos olhos do google.

Como lutar contra isso?

Bem, então, como podemos evitar que esse tipo de vídeo continue a popular nosso feed do youtube, de nossos familiares e de nossas vidas?

  • Não gerar visualizações canais de notícia falsa.
  • Não comentar canais de notícia falsa.
  • Não compartilhar vídeos desses canais ainda que seja para criticar
  • Bloquear os canais de notícia falsa com extensões do navegador (Channel blocker).
  • Boicotar empresas que anunciam em canais de notícia falsa
  • Impedir que esses canais sejam acessados em todos os computadores das nossas famílias, empresas, colégios, organizações e universidades.
  • Uma vez que as notícias falsas tenham se espalhado, desmenti-las e disseminar conteúdo de qualidade, geralmente conteúdo ligado a jornalistas populares ou de movimentos e organizações da sociedade tendem a ser mais confiáveis.

Em breve vamos compartilhar uma lista de canais de youtube que difundem notícias falsas e sugerir uma forma de bloqueá-los.

Mais informações:

Quem são os youtubers ligados a Bolsonaro – Intercept
Lista de canais do youtube que espalham notícias falsas

Bloqueie os canais de notícia falsa do youtube

Fontes:

Notícias Populares Tumblr

Deixe uma resposta

 

Como bloquear canais de fakenews

Embora o ideal seria boicotar..

Details »

A proliferação de fakenews no Youtube

Nos últimos anos foi possível notar..

Details »

Lista de canais no Youtube com fakenews

canais com fakenews no youtube

Pela Ordem

Details »

O dia que o Oiticica rodou a baiana no MAM

heliooiticica-passistamangueiracomparangolenomam11

“..crioulo não entra no MAM, isto é rascismo.”

Details »

14.11.2015

12249651_1493240957637533_3087852886953099477_npq

Não pode entrar na escola

Details »

Vai vadiar

vaivadia

Quem gosta da orgia

Details »

Eu não sei dizer

entãoeuescuto

Nada por dizer

Details »

No jornalismo não há ética sem democracia

1984democratiza

Nos primeiros capítulos do seu livro..

Details »

Resistimos!

resistimos256256

Não porque somos corajosos.

Details »

A catástrofe do jornalista

jornalistaboom256256

“Qualquer jornalista que não seja demasiado obtuso..

Details »

O palhaço

palhaço

Details »

A dúvida..

23052015-IMG_5044

A dúvida era um insondável sofrimento.

Details »

O seu veículo..

bike

Tenho pedalado diariamente em Londrina..

Details »

Rixa fanfarrão

rixpq

Coisas do Paraná.

Details »

“Era tudo uma coisa só

vidaoperaria

Mário, pedra e lago”

Details »

A maior riqueza do homem

robertshanapakeharrison

É a sua incompletude.

Details »

O recrutamento

marcha

Os passos estão se tornando mais nítidos.

Details »

O que Proudhon diria sobre o Facebook?

1984

Usar o Facebook é..

Details »

E a vida está acabando

ponteiros

Após ter dormido na metade do filme..

Details »

E eu..

eeu

Faltavam 5 minutos para a morte chegar,

Details »

Só nos resta a vida para viver

7a788-enlacoladelinem

“Em nosso sistema político e social,

Details »

O dia da indiferença – Jack Kerouac

diadanossadesesperança

Não é verdade?

Details »

Tellico: Gerenciando coleções de livros

tellico-screenshot

Pesquise na internet os dados do livro com o Tellico.

Details »

Dislike Facebook

dislikestencil

Nos vemos nas ruas..

Details »

Música: O pirata – Ave Sangria

avesangria

Sem bandeira, sem espada, no mar pra viver

Details »

Vídeo: Exija sua privacidade

surveilance

Big Data se transormou em Big Brother..

Details »

Não queremos outra rede social proprietária

images

Saiba porque não estamos interessados..

Details »

Facebook, Google e a identidade online

translate

Confiram a tradução do artigo do http://qz.com.

Details »

Documentário: Vítimas do Facebook

fbnff

O Facebook não foi feito por amor. É um negócio!

Details »

Facebook: Ninguém curte isso

nblfb

Vídeo: Você precisa sair do Facebook legendado.

Details »

O papão

idol-moloch2

“As crianças tem medo à noite..”

Details »

Referenciais

realidade

“Sempre preferi gente ao tempo e ao espaço.”

Details »

Virtude militar

wall

Vês aquele muro?

Details »

Toda flor tem seus espinhos

Sim

Details »

Estar em paz – Oscar Wilde

09022014-IMG_5404-2

“Descansar na macia terra escura,

Details »

Bad luck

badluck

Gostaria de enraizar..

Details »

Jornalismo que preocupa: Gazeta do Povo

EditorialGazetadoPovo

Gazeta do Povo sobre protestos no Brasil.

Details »

Documentário: Black Block legendado (2011)

blackblock2011

Documentário: o terror policial em Gênova 2001.

Details »

Filme: Diaz – Não limpe esse sangue (2012)

diaz-movie.jpg

“Mataram um de 22. O que mais querem?”

Details »

Documentário: El cine libertario legendado

nosotrossomosasi

La revolución en el séptimo arte

Details »