E eu..

eeu

Faltavam 5 minutos para a morte chegar,

tinha náuseas e mantinha-me escorado em qualquer canto, parede ou banco. Mentira!

Faltavam 4 minutos e 47 segundos para a morte chegar, tinha náuseas e mantinha-me de pé sem aquela tradicional segurança, meus ossos tinham amolecido e minha carne formigava dos pés às pontas da mão. Pensamentos vinham, iam, a vontade inexistia e o relógio continuou a marcar com a mesma crueldade da guilhotina que degola em câmera lenta, era assim o mundo agora. Lasso, ingrato, sem a mínima convenção ou regra.

Faltavam 3 minutos e duas unhas para roer, a carne estava mais grossa, mãos em sangue, olhos pesados mas forçosamente vidrados no tempo que por capricho parecia me enganar.

Faltavam 3 minutos e 32 segundos e a morte já era secular, a vida, essa sim! Miserável, me estuprava sem pudor, não eram lembranças, vozes, pequenos ruídos, era apenas eu.

Faltavam 3 minutos e 20 segundos. A verdade era inevitável. Meu maior anseio era manipular mais uma vez os chavões: Bom dia! Tudo ótimo! Boa noite! Mas chega aquela altitude onde os pulmões não correspondem a expectativa.

Dor, nem sei mais seu significado. Tentava escolher imagens mas todas estavam bloqueadas, faltavam 3 minutos e o tempo parecia um velho malandro a trapacear segundos.

Ah! Ah! Ah! Prazer, nunca te conheci tão nu, tão belo. Faltavam 2 minutos para o mistério vir à tona.

Faltavam 2 minutos e 30 segundos.

… Olho para frente …

… Respiro fundo …

… Abaixo a cabeça e vejo novamente os meus pés …

… Solto o ar …

… A palma da mão disfarça-se de toalha e abranda o terror que encharca a testa …

… Posso ver o brilho, a desgraçada brilha, maldita palma …

… Então eu lambo, é salgado, gostoso …

Falta 1 minuto! E eu já consigo pensar com uma maior tranquilidade, será que alguém vai se lembrar de quando aqui estive e a razão preguei? A moral? O engajamento? Esforço? O sorriso apenas? Os erros somente? Um ou outro momento de furor? Talvez.

Grita! A sineta é uma marcha fúnebre. Todos voltam aos seus postos.

O chefe me espera, e eu..

Nenhum comentário

Sorry, the comment form is closed at this time.

O dia que o Oiticica rodou a baiana no MAM

heliooiticica-passistamangueiracomparangolenomam11

“..crioulo não entra no MAM, isto é rascismo.”

Details »

14.11.2015

12249651_1493240957637533_3087852886953099477_npq

Não pode entrar na escola

Details »

Vai vadiar

vaivadia

Quem gosta da orgia

Details »

Eu não sei dizer

entãoeuescuto

Nada por dizer

Details »

No jornalismo não há ética sem democracia

1984democratiza

Nos primeiros capítulos do seu livro..

Details »

Resistimos!

resistimos256256

Não porque somos corajosos.

Details »

A catástrofe do jornalista

jornalistaboom256256

“Qualquer jornalista que não seja demasiado obtuso..

Details »

O palhaço

palhaço

Details »

A dúvida..

23052015-IMG_5044

A dúvida era um insondável sofrimento.

Details »

O seu veículo..

bike

Tenho pedalado diariamente em Londrina..

Details »

Rixa fanfarrão

rixpq

Coisas do Paraná.

Details »

“Era tudo uma coisa só

vidaoperaria

Mário, pedra e lago”

Details »

A maior riqueza do homem

robertshanapakeharrison

É a sua incompletude.

Details »

O recrutamento

marcha

Os passos estão se tornando mais nítidos.

Details »

O que Proudhon diria sobre o Facebook?

1984

Usar o Facebook é..

Details »

E a vida está acabando

ponteiros

Após ter dormido na metade do filme..

Details »

E eu..

eeu

Faltavam 5 minutos para a morte chegar,

Details »

Só nos resta a vida para viver

7a788-enlacoladelinem

“Em nosso sistema político e social,

Details »

O dia da indiferença – Jack Kerouac

diadanossadesesperança

Não é verdade?

Details »

Tellico: Gerenciando coleções de livros

tellico-screenshot

Pesquise na internet os dados do livro com o Tellico.

Details »

Dislike Facebook

dislikestencil

Nos vemos nas ruas..

Details »

Música: O pirata – Ave Sangria

avesangria

Sem bandeira, sem espada, no mar pra viver

Details »

Vídeo: Exija sua privacidade

surveilance

Big Data se transormou em Big Brother..

Details »

Não queremos outra rede social proprietária

images

Saiba porque não estamos interessados..

Details »

Facebook, Google e a identidade online

translate

Confiram a tradução do artigo do http://qz.com.

Details »

Documentário: Vítimas do Facebook

fbnff

O Facebook não foi feito por amor. É um negócio!

Details »

Facebook: Ninguém curte isso

nblfb

Vídeo: Você precisa sair do Facebook legendado.

Details »

O papão

idol-moloch2

“As crianças tem medo à noite..”

Details »

Referenciais

realidade

“Sempre preferi gente ao tempo e ao espaço.”

Details »

Virtude militar

wall

Vês aquele muro?

Details »

Toda flor tem seus espinhos

Sim

Details »

Estar em paz – Oscar Wilde

09022014-IMG_5404-2

“Descansar na macia terra escura,

Details »

Bad luck

badluck

Gostaria de enraizar..

Details »

Jornalismo que preocupa: Gazeta do Povo

EditorialGazetadoPovo

Gazeta do Povo sobre protestos no Brasil.

Details »

Documentário: Black Block legendado (2011)

blackblock2011

Documentário: o terror policial em Gênova 2001.

Details »

Filme: Diaz – Não limpe esse sangue (2012)

diaz-movie.jpg

“Mataram um de 22. O que mais querem?”

Details »

Documentário: El cine libertario legendado

nosotrossomosasi

La revolución en el séptimo arte

Details »

Copavi: Terra libertada, sonho construído

copavi

“Uma prova de que é, sim, possível.”

Details »

Música: A banca do distinto

burguesia

Pra que tanta pose, doutor?

Details »

Música: Eu despedi o meu patrão

autogestao

Ele roubava o que eu mais valia..

Details »